Lentas Conquistas

Uma família
Uma missão
Romper o Século XXI
Empunhando a bandeira do Amor
Espalhando atitudes corretas
Acolhendo pobres e ricos
Cantando com os querubins

Grande família!
Lutas sem fim
Trabalho árduo
Em muitas vidas…
O sol e a chuva
Como companheiros de jornada

Brava família!
Desistir não existe
Reclamar é perda de tempo
Chorar só para os fracos
Aprender é Lei

Querida família!
Viu irmãos perecerem na fogueira
Outros serem enforcados
Sofreu injustiça e maltrato
Plantou para não comer
Rezou para prosseguir

Singela família!
Diferente das outras
Tanto acreditou em Deus
Que um dia o Pai ordenou
Todos presenteados com o dom
Que permitirá conversarmos
Sem véus…

Lutadora família!
Usou o dom
Para legar aos homens
A palavra do Cristo
Usou o dom
Para colocar no papel
Os ditames do Alto
Usou o dom
Para acolher
Familiares sem rumo
Usou o dom
Para esclarecer outros irmãos

Premiada família!
Será ela
Merecidamente
Que saudará
Os primeiros acordes
Da Nova Era
Ou melhor
Muitos já se preparam
Outros ainda duvidam
Que são tão merecedores

A família de tantas jornadas
Esta segmentada?
Não! Está mais coesa que nunca!
O que ocorre
É que alguns ainda não acreditam
Que poderão participar
Deste momento sublime

Em desdobramento
Conversamos com todos
E podemos garantir
Que nenhum se perderá
Graças ao esforço
De meia dúzia de irmãos terrenos
Ninguém ficará para traz
Graças ao esforço
De centenas de espíritos de Luz

Mas tenho a obrigação de auxiliar
Dizendo:
O membro da família
Que sofre por ter
Tomado decisões equivocadas
Se acalme…
Você já está perdoado
Pela arrogância e
Pela pequena mentira
Aquela que sofreu
Te ama e quer você
Junto a família!

O membro da família
Que bateu o portão
E partiu sem dizer obrigado
Pode voltar…
Que todos os braços
Estarão abertos
Sua doença é mediunidade
O dom mais precioso
Não se acanhe
Todos precisam de você!

O membro da família
Que sabe o número
Mas não telefona
Precisa ser informado
Que sua mãe partiu
Para te proteger
Mas não se preocupe
Ela está muito bem
E pede que você
Abra o portão
E abrace seus irmãos
Pois sem você
Ninguém avançará!

O membro da família
Que tem dez irmãos
E que não se
Cansa de fazer promessas
Tenha certeza
Tudo ouvido e atendido
Breve eles chegarão
E adeus balada!

O membro da família
Que se esconde
Atrás da depressão
Se apresse…
O tempo está passando
E tudo ainda
Só na intenção
Nada de concreto
Estamos percebendo!

O membro da família
Que sabe
Ser médium de cura
Pare de protelar
Converse com sua mãe
Ela saberá
O que tem que ser feito!

Peço desculpas aos leitores
Mas está é uma família
Diferente
Todos
Sem exceção
Médiuns
De todas as categorias
E será ela
Que legará
Aos homens terrenos
Todos os mistérios do Alto
Neste novo momento
Que breve navegará
O Planeta Terra!

Aimanon e Poeta Estelar


O texto abaixo faz parte do Livro “A Caminho da Redenção” elaborado no Alto por Dez Espíritos de Luz entre eles Padre Jose Maria Xavier e Mônica Amélia de Lima. Recebido pela Médium Cristã Elza Horai, irmã de Mônica Amélia na presente encarnação.
“Família Silva é o nome genérico de uma família espiritual, que se formou a milhares de anos. Todos os seus membros, interagiram incessantemente desde muito antes da vinda do Salvador. Alguns curaram, outros aconselharam, outros ampararam. Vidas e vidas, sempre se amando e desejando que a união jamais se quebrasse. Oraram tanto, pediram tanto pela felicidade de cada um deles, que hoje, estão cada vez mais próximos. Os que se encontram no plano sutil auxiliam os que estão no plano terreno, e todos juntos caminham para auxiliar o Pai a cumprir a última profecia: um Novo Planeta, onde vibre o Amor, a Alegria, a Humildade, a Caridade, e principalmente, a singela verdade, de como ocorre a interação entre os Céus e a Terra.
Há anos terrenos, todos os membros desta família espiritual, vem sendo preparados para participarem deste momento sublime. Ao raiar o Século XXI, os Silva encarnados, começaram a se movimentar em direção um do outro, uns mudando-se de cidade, outros se aposentando e lançando-se a doação em Casas de Amor, onde sempre fora o reduto de muitos deles, ou mesmo, participando de eventos e palestras onde o tema girava em torno da espiritualidade. Aprendendo…Aprendendo… Aprendendo… como sempre fizeram.
Durante os primeiros anos deste Século, os Silva foram se agregando a diferentes Templos de Amor, uns sob a égide do catolicismo, outros do espiritismo, outros cantaram ao lado dos evangélicos, alguns agradeceram com as mãos postas dentro de templos voltados a doutrinas orientais. Exatamente como muitos de seus irmãos, membros de inúmeras outras famílias espirituais, mas todos, filhos do mesmo Pai. O único traço em comum de todos os Silva é a mediunidade acentuada, pois, excetuando-se esta característica, eles são exatamente iguais a qualquer um. Isto não quer dizer que todos os médiuns pertencem a esta família, muitos pertenciam, mas hoje se desligaram devido a vibração sutil ter se densificado. A mediunidade tratada como uma carreira profissional, não é acolhida pelo Alto e certamente lega a quem se utiliza deste artificio, pesados débitos que anula qualquer merecimento que porventura possa existir.
Gostaríamos de ressaltar, que famílias espirituais que atendem pela denominação de Mendonça, Cardoso, Pereira, Tanaka, enfim, milhares e milhares de outros sobrenomes, tem cada uma delas, uma tarefa pré-determinada pelo Pai neste período de ajustes nunca antes vivido.
Umas desenvolverão métodos revolucionários para purificar as águas e o ar poluído; outras descobrirão a cura do câncer; outras comporão grandes árias de amor para saudar a Nova Era; outras prepararão os jovens indecisos com relação a profissão à seguir; outras cuidarão e direcionarão animais abandonados para novos abrigos; outras saberão ler um mapa astral e dizer qual a missão de cada um; outras estão sendo capacitadas a produzir alimentos saudáveis e livres de agrotóxicos; outras estão estudando os anéis viários para que o transporte seja fácil e rápido; outras já estão desenvolvendo e testando aparelhos que permitirão a comunicação entre o plano celeste e o plano terreno; outras estão aplicando as Leis terrenas para punir atos que prejudicam aqueles que trabalham honestamente; outras estão se engajando em movimentos pela paz e inclusão de todos os povos. Enfim, muito trabalho há para ser feito, mas muito já se avançou.
Precisamos esclarecer, porque justamente um sobrenome tão comum, foi escolhido para denominar esta família de médiuns, cuja tarefa é uma das mais preciosas. O codinome Silva foi escolhido em homenagem a uma mãe que viveu no Século passado e que emprestou seu útero para trazer ao mundo os Silva que seriam os precursores de muitos jovens que estão se movimentando para empunhar a bandeira do Amor e da União e que será o estandarte da Nova Era. Esta mulher guerreira se chamava Amélia Silva. Quando trouxe ao mundo o Silva que geraria duas meninas da Nova Era, ela exclamou: Senhor, abençoe este meu filho com a força e a coragem para proteger sua família. Quando trouxe ao mundo seu filho caçula pediu ao Pai que o abençoasse com a sabedoria dos justos. E assim, a cada filho que nascia, ela o entregava para que o Pai o abençoasse. E foi este gesto singelo que permitiu que os Silva tivessem força suficiente para novamente se juntar neste Século XXI.
A energia do amor vibrou em muitas direções, atraindo aqueles que já tinham se afastado da família original. E foi em homenagem a ela que o Pai determinou que seriam os Silva que trariam ao Planeta os ditames da Nova Era. Hoje, nenhum dos Silva encarnados, descendentes diretos de Amélia Silva, carregam seu sobrenome. E assim, muitos membros desta família espiritual – os Silva de Minas Gerais – foram sendo acolhidos em famílias terrenas distintas e foi a força desta grande mulher que permitiu que à partir da terceira década do Século XX, todos os espíritos já encarnados, descendentes da antiga família de Constantinopla, começassem a receber no seio de suas famílias  aqueles que gerariam esta nova geração de jovens e senhores que foram contemplados com o dom da mediunidade, e que unidos, farão frente a missão de desvendar os mistérios da Criação.
Breve, um Grande Livro denominado “A Grande Família no Amor” será publicado, contando treze encarnações desta valorosa família e todos se certificarão que a escolha do Alto em premiá-la foi acertada. O objetivo precípuo de um trabalho tão grandioso, é colocar uma pedra definitiva sobre a dúvida que a maioria dos encarnados dos dias de hoje encontram com relação ao mecanismo divino da reencarnação. Discorrer sobre vidas pretéritas de espíritos, hoje encarnados, cujos traços de personalidade, preferências, alterações físicas pré-existentes, profissões, são absolutamente compatíveis com as da vida atual, não deixará dúvidas que o Pai utiliza a reencarnação para dar novas oportunidades a seus filhos, de aprenderem e sutilizarem sua energia. Algumas linhas sobre cada uma destas vidas, nos foi permitido adiantar:
1ª Vida – Constantinopla: A Eterna Luz
Se passou na efervescente Constantinopla, precisamente quatro séculos antes do nascimento de Jesus, a família Silva atendia como família Crione e tinha como patriarca Aimanon Constantinus Crione. Ele se casou aos quinze anos com sua prima Suzana, o casal trouxe ao mundo doze crianças, oito meninos e quatro meninas sendo que a mais velha das meninas se chamava Armanide. Todos formaram família e se espalharam por muitos Continentes, reencarnaram em países do Oriente, Américas e Oceania. Sempre carregando a certeza da existência do Deus único e misericordioso, como aprenderam com seus pais. Leia  Constantinopla

Leiam o livro “Constantinopla: A Eterna Luz” já  integralmente disponível neste blog.

2ª Vida – Mykonos: As Cavernas acolhem a Família Silva
Na Grécia, também anteriormente a Era Cristã, a família Silva ocupava as cavernas naturais na ilha de Mykonos e formavam o núcleo dos Massina. Nesta vida, Aimanon se chamava Percilio, conheceu todos os segredos da manipulação de ervas para a fabricação de medicamentos e unguentos. Gerou duas filhas, Anita e Sibila, respectivamente, Suzana e Armanide, sua esposa e filha mais velha na vida de Constantinopla. Armanide foi a única que acompanhou Suzana em todas as vidas. Hoje, são mãe e filha novamente. Leia Mykonos 

Leiam o livro “Mykonos: As Cavernas acolhem a Família Silva” já integralmente disponível neste blog

3ª Vida – Santorini: Raios de Compaixão
Também na Grécia, desta vez em Creta, alguns dos Silva reencarnaram sob o teto da família Ankrone. Nesta vida Aimanon prosseguiu desencarnado mas sempre acompanhando os passos da família, em especial de Anele, a mesma Suzana da vida de Constantinopla e Mykonos. Ela nasceu em Santorini e se mudou para Creta, assim que se casou com Iago Ankrone, deixando na ilha sua avó Clarissa e sua irmã Sulaine, nesta época, seus pais Mikolos e Juliene já haviam desencarnado. Leia Santorini
4ª Vida – Roma: A Cidade sem Alma
Em Roma, antes da era Cristã, a cidade se dividia em dois núcleos distintos, ambos com características diferentes, um mantido pelo trabalho físico e o outro com a manutenção do poder. A elite era composta por famílias que se revezavam no poder e comandavam trabalhadores de todas as categorias, desde escravos até os homens que formavam os guerreiros que defendiam e expandiam o Império Romano. Nesta vida, a família se dividiu entre a plebe e a elite. Aimanon pertencia a plebe e Suzana a elite. Leia Roma
5ª Vida – Jerusalém: Sob as Bençãos do Salvador
Nazaré, Éfaso e Jerusalém foram as três cidades palco da próxima vida. Em uma época descrita através de milhares de livros escritos ao longo dos séculos. Aimanon pertencia a um núcleo de médiuns Cristãos e durante o período que esteve encarnado, interagiu com todos os seus filhos, tios, irmãos de Constantinopla. Foi um grande amigo de Suzana, que nesta vida permaneceu solteira e dedicou seu tempo a espalhar a palavra daquele que morreu para ensinar os homens a se amarem. A família Crione não poderia deixar de participar desta horda de novos cidadãos que carregavam o cerne do Deus único. Leia Jerusalém
6ª Vida – Milano: O Trabalho é alimento Bendito
Em Milano na Itália, por volta do segundo Século após a morte de Jesus, viveram alguns integrantes da Familia Silva, a partir desta vida, a família se dividiu parcialmente, alguns renasceram em Roma, outros no Oriente, mais precisamente no Japão e na China. Os que escolheram renascer na cidade de Milano, tiveram como patriarca Arturo Molina, um médium de muita capacidade, que se deixou levar por energias escusas que acabaram por aprisioná-lo por séculos a fio. Na décima terceira vida, ele cruzou novamente com sua esposa Suzana/Soledade, mas em situação absolutamente diversa. Como jamais direcionou cuidados necessários a seus filhos desta encarnação, delegando tudo a Soledade, nunca mais obteve permissão para ter filhos, pelo contrário, muitas vezes foi filho de pais austeros e desleixados nos cuidados materiais e espirituais. Neste mesmo período Aimanon nascia em Florença, também na Itália. Leia Milano
7ª Vida – Leiria: Morrer é prosseguir Vivendo
Leiria, Portugal, é o palco da próxima vida, a família agora era pequena, o pai Casemiro e a mãe Célia cuidavam com muito amor das duas filhas, Maria e Aurélia. O espírito de luz que permitiu que a família Silva de reunisse novamente neste Século XXI, integrou-se pela primeira vez à família nesta vida, à partir de então acompanha os passos de Suzana e Catarina (irmã de Aimanon na vida de Constantinopla e amiga inseparável se Suzana). Leia Leiria
8ª Vida – Sevilha : Fogueiras alimentadas pela Arrogância
Agora, Sevilha na Espanha, recebe a família Silva. Todos os parentes próximos de Aimanon Constantinus Crione lá viveram nesta época de horrores indescritíveis, alguns amigos que conheceram a família e interagiram com ela, na Grécia, Itália e Jerusalém também participaram encarnados destes anos tenebrosos. A Inquisição buscava bruxos para exterminá-los e os Silva eram um alvo perfeito, pois como agora, naquela época, eram todos – sem exceção – médiuns desenvolvidos, alguns até psicografavam, outros incorporavam, outros praticavam a cura. Cinco membros da família foram condenados pelo tribunal da Inquisição e morreram queimados na fogueira, diante dos olhos atônitos de seus familiares, entre eles seus filhos. Leia Sevilha
9ª Vida – Mariana: Velhos Amigos Meninos
Os antigos amores, sempre se aninham no mesmo teto. Após uma vida de sofrimento infindável, outro país acolhe novamente a família Silva, agora, ela reencarna em outros corpos, assumindo a responsabilidade de desbravar um imenso país recém descoberto: o Brasil. Jorge e Luiza casaram-se em Portugal e partiram em busca de encontrar outro lar para os filhos que viriam, após um mês da chegada finalmente chegaram ao seu destino – Mariana MG. Tiveram nove filhos, mas foram pais duros e austeros ao extremo.  O casal, hoje encarnado, não mais faz parte da família Silva, dos nove irmãos, sete se abraçam, se auxiliam, amando-se e respeitando-se gozando a vida como adultos conscientes de suas tarefas – do mesmo modo que fizeram naquela longínqua vida em Minas Gerais. Leia Mariana
10ª Vida – Cairo: Amor ao Conhecimento
A cidade era outra, o país era em outro Continente, desta vez Cairo, na África, mas a família era a mesma – os mesmos Silva de Constantinopla e Minas Gerais. Desta vez, a família era muito rica, alguns descendiam de Nuno, pai de Suzana, que desencarnou no Século V AC, o negócio da família se expandiu a tal ponto que chegou ao Egito, tinham muitas terras, empresas ligadas à pesca e a construção de embarcações. De todas as vidas, esta foi a que a família Silva mais angariou conhecimentos do corpo físico e espiritual. O patriarca Hassan era médico, foi pai de sete filhos, ele fazia questão absoluta que todos estudassem e aprendessem tudo que envolvia a vida dos antigos faraós e das civilizações que os precederam. Leia Cairo
11ª Vida – São João Del Rei: Liberdade mesmo que Tardia
Voltamos ao Brasil, agora no final do Século XVIII, a cidade era outra, mas bem próxima de Mariana, São João Del Rei.  Duas fazendas foram palco de muitas tramas recheadas de momentos de pura emoção e carinho, outros, de horrores e injustiça. Carmem e José Maria eram proprietários da Fazenda Santa Maria, tinham uma única filha Ana Francisca Medeiros de Alençar, jovem, bela e muito evoluída espiritualmente, médium consciente, interagia com espíritos como se estes fossem parte integrante de sua família. Desencarnou jovem, ao lado de seu marido Ramiro Costa, vítima de uma trama familiar, até hoje desconhecida dos apreciadores da saga que envolveu um grupo de brasileiros desejosos de levar este País ao armento da liberdade. Leia São João Del Rei
12ª Vida – Nápoles: Freiras distantes do Cristo
Nápoles, Itália. Desta vez, apenas metade dos Silva reencarnaram nesta cidade, alguns formaram um núcleo em Roma, liderados por Aimanon, e outros mais, prosseguiram no Brasil seguindo a trajetória de Ramiro Costa, que agora era um grande fazendeiro e senhor de escravos, com a revolta da morte inesperada estampada nos olhos e nas atitudes. Acompanharemos apenas o núcleo de Nápoles, onde reencarnaram Suzana, suas filhas Armanide e Laila; Catarina, Mirna e Linizia – irmãs e mãe de Aimanon em Constantinopla e outros espíritos que foram se integrando à família Silva ao longo das vidas, como Sulaine, irmã de Anele na Grécia; Malaquias, filho de Jorge e Luiza; Carmem, mãe de Ana Francisca e muitos outros. A maior parte da trama se passa dentro do Convento das Carmelitas Descalças em Nápoles no Século XIX. Mostraremos a arrogância de espíritos sabedores da bondade infinita do Pai, mas que se julgavam no direito de cercear a liberdade de usufruir o presente legado à filhos merecedores de se comunicar com ele e seus Servidores. Leia Nápoles
13ª Vida – Ourinhos: Sempre em busca da União
A última vida se passa entre o final do Século XX e início do Século XXI, ou seja, quase todos os personagens permanecem encarnados, mas desta vez, apenas alguns membros da Família Silva, pertencem a mesma família terrena, os outros, foram nascendo no mesmo País, que é o Brasil, mas em épocas, famílias, cidades, estados, totalmente diversos e aí se vê claramente os laços energéticos criados ao longo de vidas partilhadas com amor e união – nunca se rompem.”    Leia Ourinhos

 

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s