Ruptura e Soltura

Que alegria!!
Poder dizer
Com todas as letras:

A Liberdade
Será conquistada
Por todos
Os filhos de Deus!

Não aquela
Que os incautos
Se convencem
Que possuem

Não!!
Aquela que
Infra o peito
E exclama:
Sou Livre!!
Sou dono
Do meu nariz!

Epa!!
Mas como
Identificar
Esta tal
Liberdade…

Afinal
É fácil
Abrir a janela
E gritar
Sou livre!!

E no fundo
Sentir
As amarras
Da subserviência
Incomodar
Feito ferro
Em brasa

Bem,
É muito fácil
Saber…
É só perguntar
Ao seu
Eu Superior:

Você se
Sente confortável
Na vida
Que te proporciono?

Você
Gostaria
Te ter
Uma vida diferente?

Para você
Qual o sentido
Da palavra
Liberdade?

Se ele responder
Sem titubear
Que a vida
É leve e prazerosa

Que de maneira
Nenhuma
Mudaria uma
Virgula

Que Liberdade
É Amar
E ser Amado
É aconchegar
E ser aconchegado
É consolar
E ser consolado
É Viver
Sem culpas
E sem
Desculpas

Pronto!!
Deus te
Deu Liberdade
E você
Aceitou

Rompeu
As amarras
Da obediência cega

Tirou
O comando
Do Ego

Entregou-o
Ao seu
Eu Superior

Que promoveu
A ruptura
Dos achaques
Terrenos

Dando
A VOCÊ
A possibilidade
De experimentar
A soltura
Que só
Uma alma liberta
É capaz
De vivenciar!

Poeta Estelar
by Elza Horai


Tendo Liberdade

Quantas vezes pensamos, quando tiver liberdade farei tal coisa, promoverei tal benefício, sentirei o prazer de ser dono do meu nariz. Mas qual o sentido de postergar para o futuro algo que seria muito mais salutar no momento presente? E o que é pior, muitas vezes decidimos que tudo depende de algo que não temos. E neste caso, algo tão imensurável como a liberdade. Como saber se ela nos fará mais eficientes, mais pródigos, mais felizes? Então, decididamente estamos determinando que não a temos.
É óbvio que em um Planeta de Expiação e Provas todos estão  sujeitos a enfrentar desafios que muitos vezes envolvem a submissão como forma de crescimento ou até mesmo a alegria de não precisar tomar decisões difíceis, deixando a cargo de outrem e apenas seguindo o que já foi imputado. Isto parece muito mais leve que ter de dar a mão a palmatória e correr o risco de errar. Mas sentir alegria por não ter  liberdade de escolha, é algo que não é lá muito racional, muito pelo contrário, na teoria absolutamente sem embasamento em um trabalho pessoal.
Na prática é diferente, os homens reclamam que não tem liberdade, mas aplaudem quando podem se esquivar de tomar decisões ou expor sua opinião. Tudo caminhando sem se comprometer e enganosamente aspirando o dia que terão a tal liberdade para fazerem o que bem entenderem. Quem sabe, fazendo um exercício que envolva imaginar que se tem liberdade hoje! O que mudaria? Talvez um novo emprego, ou um novo segmento religioso ou um reinicio em um outro país.
O que podemos afirmar é que podemos ter os pés acorrentados, presos entre quatro paredes e mesmo assim sermos livres. O anseio de ser livre é apenas mais um dos equívocos que o homem terreno se baseia para colocar em prática sua eterna insatisfação. O feixe de energia que habita o corpo perecível é livre como um pássaro que plaina ao sabor do vento, portanto, ele pode ir para onde quiser, interagir com aquele que lhe é afim, cantar com os querubins, sonhar, amar e por que não, decidir como serão suas novas vidas?
Poeta Estelar
Membro da Plêiade do Amor Universal

Imagem de apresentação do post – pixabay.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s