Renegar a Crença

Como assim??
Diz que é tolerante
E vemos
A intolerância
Romper cada atitude

Diz que é caridoso
Mas primeiro
Separa o melhor
Para seus protegidos

Diz que é paciente
Mas não abandona
O relógio de ouro

Diz que é humilde
Mas não pensa
Duas vezes
Antes de açoitar
Os verdadeiros humildes

Diz que segue a fraternidade
Mas nega
Atitudes de amor
Aos necessitados

A lista é grande
E todos sabem
Exatamente
A que me refiro
Alardear uma coisa
Acolher outra
Totalmente inversa

Vocês já leram
Muitos “chacoalhões”
Que enviei daqui
Direto para a suas mãos
Correto?
Talvez gostaram
Talvez não
Talvez ficaram bravinhos
Talvez choraram de emoção

Minha amiga parceira
Também leu todos
É claro…
Afinal, foi através
De sua mediunidade
E força de vontade
De ficar horas
Transcrevendo
Ajeitando
Postando
Que as Poesias
Chegaram
Até suas mãos…

Algumas,
Ela aprovou
Na hora
Outras,
Torceu o nariz
Mas mesmo assim
Não tirou
De vocês
O direito
De lê-las
E emitir suas
Opiniões pessoais
Que podem ser
Diferentes da minha
Ou da minha parceira

Todas foram postadas
A não ser algumas
Que aguardam
O momento certo…
Isto, em respeito
A liberdade
E o direito
De cada um
De ler
O que bem entender

Vou contar
Uma historinha
Verdadeira…
Que ilustra
Muito bem
Tudo o que foi dito
Até aqui

Estávamos eu
E minha Amiga Elza Horai
Na sala de seu apartamento…
Domingo estranho
Energia vibrando
De todo lado
O País ligado
No duzentos e vinte
Dia dezessete de abril
Ano dois mil e dezesseis

Votação na câmara dos deputados
Todo mundo
De olho na televisão
Afinal,
Era um passo importante
Para o futuro…
Apesar, que nós daqui
Já sabermos qual é…

Falei para minha Amiga
Vamos dar um sopro
De otimismo
Para este meu povo querido?

Ela de pronto aceitou…
Escolhi uma bela Poesia
“Caminhos Menores”
Que termina assim:
“Tenho certeza absoluta
Que ao contrário do que muitos acreditam
O poder está em suas mãos…
E não nas dos políticos
Pois DEUS é o Mandatário Supremo!”
Não foi uma bela escolha?
Para aquele momento
De angústia
Que todos passavam?

Escolhemos um dos Grupos da Internet
Auto-denominado
“Eu Sou Espírita”
Duzentos e setenta e três mil membros
Perfeito!!
O nome do grupo retrata…
Pessoas
Caridosas
Tolerantes
Humildes
Fraternas
Amorosas

E… postamos!
Ah!! Me esqueci…
Este grupo tem mediadores
Que filtram as publicações
Acho justo!
Afinal, postagens alheias
A postura de um
Verdadeiro Espirita
Não devem ser aceitas

Eram exatamente
11:26 da manhã
Hora que meu povo
Mais precisava…
Apareceu a mensagem
“Aguardando Autorização”
11:30  nada de autorizar
11:50 nenhuma resposta
12:00 já estava ficando nervoso

Resolvi…
Dar um pitaco
No tal mediador
E o que eu ouço:
“Esta moça deve estar brincando
Isto não pode ser algo ditado
Por um Espírito de Luz!”

Quase tive um treco!!
Nem contei para minha Amiga
Ela tem horror
Quando dizem que
Eu não sou da Luz
Bem… a autorização…
Estamos esperando até hoje
Mas… deixa pra lá…

Trocando em miúdos
Acho que vou rever
Meus conceitos…
Impedir que
Milhares de pessoas
Relembrem
Naquele momento de angústia
Que Deus está no Comando…
É algo sem qualificação!

Isto, poderia trazer
Mais otimismo
Mais certeza
Que corrupção
É letra morta
Em um Planeta de Regeneração!

Passada a tristeza
Por ter sido confundido
Com um Espirito “não da luz”
Nova tentativa:
Dia vinte e seis de abril
Ano dois mil e dezesseis

Outro grupo da internet
Pois aquele anterior
Me esqueci…
Muitas oportunidades
São únicas
Temos mais o que fazer!

“Reencarnação Memórias de
Outras Vidas”
Cento e vinte mil membros
Escolhi a dedo a Poesia
Pensei…
Pelo nome do grupo
Posso ficar à vontade…
Apesar de ser desencarnado
Decidi expressar meu desejo

Novamente
Um mediador…
Entre minha Poesia
E todo aquele pessoal…
Mas comentei
Com minha Amiga Parceira:
Desta vez vai!!

Dois… três… cinco minutos…
E nada!!
Bem… ao contrário
Do que eu esperava
Não foi!!
O direito dos leitores
Foi novamente cerceado

Estou tornando publico
Estes entraves
Porque o caso é urgente
Posturas precisam ser realinhadas

Ninguém mais
Pode impedir
Que irmãos leiam
O que bem entenderem
E cada um deles
Decida
O que lhe é
Conveniente ou não!!

Neste caso especifico
Estou falando
De encarnados
Que se apresentam
Como
Justos
Humildes
Corretos
Generosos

Mas não vou julgar…
Quem sabe 
Minha Poesia
“Caminhos Menores”
Barrada pelo primeiro Grupo
E “Meu Desejo”
Censurada pelo segundo Grupo
Sejam realmente contrárias
Ao que nossos
Amigos mediadores acreditam

Por isso, decidi
Fazer uma enquete…
Acho que nestas alturas
Os mais curiosos
Já acessaram os links
E já leram
As duas Poesias

Então me respondam
Há motivo para censurar?
Existe algo…
Que não vibre Amor e Cuidado?
É justo, me confundirem
Com um espírito “não da luz”?

Bem… guardem suas opiniões
Afinal, no dia que fui
Informado que seria eu
A “chacoalhar” os irmãos terrenos
Eu me comprometi…
Não ficar escarafunchando
A opinião de ninguém
Quem a tem
Que guarde para si

Finalizando
Esta densa Poesia
Peço a todos
Discernimento
No que tange
A julgar
O que é bom
O que é ruim
Para outrem…

Afinal,
Cada um tem
Seu próprio livre arbítrio
Para decidir
O que lhe convêm

Paz e Luz!!
Para os meus irmãos
De todas as
Crenças religiosas
Em especial,
Aos Espíritas
Cuja missão é especial…
O Pai conta
Com cada um de vocês!

Poeta Estelar


Censurar e Atrasar

A evolução é contínua, cada um deve trilhar todos os degraus para atingir o ponto mais alto onde se tem diante de si as portas para a Casa de Deus: O Céu!! Alguns titubeiam, tentam retroceder, mas não conseguem, o máximo que se é permitido é sentar-se em um degrau e aguardar que baforadas de energia consigam fazer que o trajeto seja novamente retomado e concluído. O que dizer de encarnados que tentam passar ao largo daqueles que naturalmente se sentem incapazes de evoluir utilizando-se de ferramentas próprias? O que dizer de outro grupo, que não só não dão as  mãos àqueles que estão sentados em um degrau, como também se negam a fornecer ensinamentos corretos que podem significar a diferença entre a paz e a angústia? O que dizer de irmãos terrenos que se postam como os detentores de verdades sublimes e que na verdade não passam de engodo, capazes de atrasar ainda mais a caminhada em busca do último degrau? O que dizer de homens terrenos que se acham no direito de censurar ensinamentos Divinos?
Na verdade, não temos nada a dizer, em se tratando de um Planeta também em evolução, mas que no momento atravessa um período de transição nunca antes vivido, todos tem o direito, concedido por Deus, de agir de acordo com suas próprias escolhas. A única coisa que podemos nos referir é que ter receio de ser engolido pela Lei de Ação e Reação é uma postura prudente e acertada.
Osmar Silva

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s