Luzes de Natal

Credita-se
Aos Céus
A bem-aventurança
De Amar…

Acredita-se
Piamente
No poder
Do Amor…

Quando
Os sinos badalam
O trenó se aproxima

Os corações
Explodem
De tanto Amor

O Menino Deus
Realiza o milagre
De unir
Os homens
Na sintonia
Do Amor…

O milagre
Se faz presente…
Os desafetos
Se abraçam

As crianças
Sorriem
Compartilhando
Os brinquedos

Os idosos
Relembram
Antigos Natais
Iguaizinhos a este
Recheados de Amor

Que poder
É este?
Onde ricos e pobres
Comemoram juntos
Uma data especial

Que Menino
É este?
Que foi capaz
De vibrar nos corações
Por tantas gerações

Neste dia
O céu se reveste
Da Luz
Refletida
Pelos corações terrenos

Faltando
Apenas
A certeza absoluta
Que o Menino
Vive!!!

Observa tudo
Espera que
Seu Povo
Percorra
O caminho do Amor

Nos outros
Trezentos
E sessenta
E quatro dias
Após o Natal!!

Poeta Estelar
by Elza Horai

Dim! Dom!

Quando a campainha toca, o corpo dá o alerta que um amigo, um compadre, um familiar acaba de chegar. Corre pentear o cabelo, ajeitar a roupa e se postar diante da porta fechada, um último suspiro, mão girando a maçaneta, a porta se abre, e…. surpresa! É o bom velhinho Papai Noel. Que susto! Mas há algo errado, as crianças estão no colégio e ainda nem é Natal.
Se o Natal ainda não chegou, por que será que Papai Noel está batendo a nossa porta? É isso que pergunta o surpreso morador.
Ouve-se um estrondoso Hô Hô Hô, e o bom velhinho diz:
– O menino nasceu, precisamos comemorar!
– Como assim? Indaga o espantado morador, que completa.
– Pelo que sei, ele chegará somente na noite de Natal, isto, daqui a mais de um mês.
Papai Noel não se deu por vencido, colocou o saco no chão e com as mãos na cintura falou:
– Você está surpreso porque ainda não compreendeu que todo dia é Natal, dia de comemorar o AMOR e a FRATERNIDADE. O aniversário é hoje, é amanhã, foi ontem, não importa o dia que aponta o calendário, cada instante que se voltar a regar sentimentos desconectados de qualquer sintonia diferente daquilo que o Menino espalhou, é Natal!!
O bom velhinho continuou:
– Vá, mostre a seus filhos que cada um que cultiva o Amor, a Amizade, a Boa Vontade, a Luz que irradia da manjedoura, ganha um presente todos os dias, em forma de Amor, de Amizade, de Boa Vontade, daqueles que receberam seu carinho.
O morador, pai de três filhos, parecia hipnotizado pelas palavras do bom velhinho, só conseguiu esboçar um leve sorriso e dizer:
– Obrigado!
Papai Noel abaixou-se, pegou seu saco vermelho deu um aceno, e se foi, levado por seu trenó puxado por muitas renas robustas.
Ao fechar a porta, o jovem senhor pensou:
– Meu Deus! Tive um surto! É impossível que isto tenha realmente acontecido!
Com o tempo, acabou se esquecendo do dia que abriu a porta e encontrou Papai Noel diante dele.
O Natal chegou, as crianças ganharam lindos presentes, a ceia foi farta e o papai feliz deu por encerrada sua participação naquele dia vinte e cinco de dezembro. Afinal proporcionou a todos, boa comida, presentes…. e até se vestiu de Papai Noel!
Passados alguns dias, de repente, o morador ouviu novamente a campainha tocar – Dim! Dom!
Imediatamente pensou no bom velhinho mas rebateu o pensamento.
– Só pode ser a esposa que esqueceu a chave!
Girou a maçaneta. Era um de seus filhos, que chorando disse:
– Papai, o Pedrinho me deu um soco, só porque eu disse que ele era burro!
Moral da história:  Cada um tem o livre arbítrio de tirar suas próprias conclusões.
E tenham todos um Feliz e Abençoado Natal!
Papai Noel
Membro da Plêiade do Amor Universal
by Elza Horai
Imagem de apresentação do post Max Pixel by FreeGreatPicture.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s