Serpenteia

O riacho desce
Morro abaixo
Serpenteando
As pedras

As águas
Caudalosas
Convidam
A apreciar…

Ninguém
Ousa
Enfrentá-la
Sob risco
De se afogar

Tudo certo!
Puxando
Pela memória
Nos lembramos
De rios

Tão mansos
Que mais
Parecem
Uma piscina

Esboçamos
Um sorriso
Saudoso

Daqueles
Dedicados
Aos bons
Momentos

Mas por que
A lembrança
De algo
Perigoso
Nos dá arrepios

Se no fundo
Nem sabemos
A extensão
Real
Do perigo?

Nos disserem
Que não
Devemos
Enfrentar

Nos disseram
Que a morte
É certa
Para quem ousa

Nos disseram
Que o fundo
Do riacho
É um precipício
Sem fim

Nos disseram
Que com
A Natureza
Não se brinca

Mas na verdade
Acreditamos
Sem experimentar

E é assim
Para muitas
Outras coisas

Nos dizem…
E…
Pronto!
Acreditamos
Sem contestar

Talvez
Enfrentar
Um riacho
Que serpenteia
Pedras pontiagudos
Não seja
Um bom exemplo!

Mas acreditar
Em assombração?
Em morrer… nunca mais?
Em queimar
No fogo do inferno?
Em faltar a missa
É pecado?

Alguém disse
Para alguém
Que disse
Para outro
Alguém

Pronto!!
Esta decretado!
É assim,
E acabou!!

Mas…
Os tempos são outros
Por outro lado
Os homens são
Os mesmos

Pelo menos
Carregam
O mesmo
Espírito de outrora

E continuam
Dizendo:
É assim
E acabou!!

Mas,
Se os tempos
São outros

Quem sabe
Está mais difícil
Convencer
Alguém

De que
Impor ideias
É uma boa
Ideia!

Aqueles
Que insistem
Estão
Se dando mal

Disse algo
Inverossímil
Mil vozes
Se levantam
Para protestar

Afinal,
A informação
Corre
Quase que
Mais rápido
Que a luz

Apertou
Um botão
Aqui

Instantaneamente
Todo o Planeta
Fica sabendo

Então,
Nos novos tempos
É de bom tom
Cuidar
Com o que
Sai pela boca

Afinal,
Ninguém quer
Se passar
Por João Bobo

Que,
Balança…
Balança…
E ninguém
Presta atenção
Por muito tempo!

Poeta Estelar
by Elza Horai

Serpenteando sem Precisar

Fechar a mente para novos conhecimentos é o mesmo que tentar abraçar o mundo sem ter os braços tão longos – impossível.   Depois de um certo tempo já se tem a certeza que não se vai a lugar nenhum, e não adianta tentar se convencer que conseguirá. Imaginar que já sabe o suficiente ou o que se sabe é imexível… nada pode contrapor, é ir contra  a evolução natural de tudo que compõe a Vida e o Planeta que habitamos: Movimento! Fechar os olhos e se convencer que é um super homem que pode abraçar simplesmente tudo em um passe de mágica é ir contra as Leis da Natureza, que determina que sem trabalho não se vai a lugar nenhum.
Diante de novos conhecimentos, é imprescindível, parar, raciocinar, aceitar e aprofundar, caso a conclusão seja que é importante e acrescenta. Rejeitar, caso o raciocínio aponte para algo que não condiz com a verdade e o bom senso. Simples assim!! Ficar indeciso, ou, sem passar pelo crivo da razão, simplesmente não aceitar porque o novo conhecimento não percorre o mesmo caminho do velho conhecimento é serpentear pela Vida, simplesmente desviar de tudo que pareça um obstáculo que surge no velho caminho. Se fortalecer diante do confronto  só se torna realidade, quando se entende que enfrentar novos desafios é o melhor caminho. Não titubeiem, sigam em frente, evitem desviar, só assim chegarão ao final da evolução de cabeça erguida, ciente que fez todo o possível para transpor os obstáculos munido da melhor ferramenta o Amor e o Conhecimento.
Osmar Silva
Amigo da Luz
Membro da Plêiade do Amor Universal

 

Conversando um pouquinho:
Nunca é tarde para aprender mais, mesmo já tendo netos, ter se aposentado, já estar a muito gozando a plenitude da terceira idade.  Tenho certeza que o conhecimento, as atitudes corretas  e os amores cultivados são os únicos bens que levamos após a passagem para a vida em outros planos.   Quando voltarmos, é prosseguir do ponto que paramos, muito tempo economizado ao longo da evolução, caso não se perca tempo achando que já é tarde!
Nos atendimentos que faço utilizando a Regressão Terapêutica, tenho me deparado com pessoas que acessam vidas passadas e períodos inter-vidas em que trabalhavam em uma determinada atividade que hoje em dia tem muita facilidade e afinidade. É o  caso de um rapaz que se viu trabalhando com ervas em muitas vidas. Ele ajudava as pessoas, indicando chás, unguentos e ensinando os segredos do poder energético das plantas àqueles que tivessem interesse em saber mais.  Quando desencarnava e subia para o plano espiritual continuava estudando, agregando conhecimento. Após uma das regressões ele me disse que iria buscar aprender mais sobre o poder curativo das plantas, e assim o fez, passado um tempo, ele entrou em contato comigo e me disse com todas as letras que ele sentia que isto era algo que fazia parte da sua essência, tal o grau de afinidade e facilidade que encontrou ao entrar em contato com esta linha de conhecimento.
Mas não é preciso fazer Regressões para descobrir com o que se tem mais afinidade, qualquer coisa que se aprenda, independente se é fritar um ovo, fazer crochê ou construir um prédio, é válido! Então, já se sabe, e não é necessário aprender novamente… mesmo que a morte coloque um ponto nesta encarnação.
Desejo a todos, muito aprendizado!
Fiquem bem! Enfrentando, sem serpentear!
Elza Horai
Imagem de apresentação do post pixabay.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s