Começou a Batalha

Logo todos saberão
Que não há nada
Que impeça
A nossa comunicação…

Mortos e Vivos?
Perguntarão alguns
Vivos e Vivos!
Retrucarão  outros
Eu respondo:
À partir do momento
Que os Vivos
Aprenderem
A se comunicar
Com os Vivos
E respeitarem
A opinião
Um do outro…
O caminho
Estará aberto…

Aí sim!
Os Vivos poderão
Ouvir e ver
Os Mortos!

Credo em Cruz!!!
Ouvi um coro
Se erguer do Planeta!
Mas quanto medo?
De quê?

De descobrir
Que a vida continua?
Mas isto
Muitos acreditam…

É certo
Que outros não…
Mas deixa pra lá!
O que eu quero
Abordar hoje
É esse medo insano
E fora de propósito!

Vamos começar
Do começo…
Digamos
Que seu pai morreu
Você o amava
Profundamente
A falta que ele faz
É insuportável

Um amigo chega
E diz:
Que tal experimentar
Um novo aparelho
Desenvolvido por
Um alemão
Que permite
Que você
Veja e converse
Com seu pai!

Você cai duro pra trás?
Você rompe a amizade?
Afinal seu amigo pirou…
Você pensa duas vezes

E diz:
Que mal há?
E vai testar
O tal aparelho…
Senta-se diante
De uma tela
Igualzinha sua TV

E de repente:
Ele! Seu pai!
Te acena
Sorridente!
Pergunta pelos netos
Fala que está feliz
Ao lado de mamãe!

E você?
Sorri também e
Aproveita pra
Matar as saudades?

Ou sai correndo
Com medo
De assombração?

Ah! Já sei!
Corre apavorado!
Mas a seguir para
E pensa
Corri porquê?
Afinal era papai mesmo
Ele jamais  me faria mal!

Vamos parar por aqui…
Por que sei que
Muitos dirão:
Os mortos devem descansar
É heresia tentar se comunicar
É pecado mexer com isso
E por aí afora…

Em primeiro lugar
Onde aprenderam tudo isso?
Com seus pais e familiares?
Que aprenderam com quem?
Ou foi pura dedução?

Em segundo lugar
Se Deus é Amor
Porque não permitirá
Que irmãos se comuniquem?
Qual o empecilho?
A falta do corpo físico?
Mas o Espírito não é Eterno?
E se a vida continua
Porque não
Saber noticias
Do lado de lá?

Tenho o prazer
De lhes dizer:
Que hoje,
A Batalha Começou
Aguardem…
Tentando descobrir
Por que tanto medo?

Pois logo
Quem quiser
Poderá usar
O skype
Entre a Terra
E os Céus!
Ou quem sabe?
O whatsapp Celeste!

Isto,
Se seu parente ou amigo
Ainda estiver por aqui
Pois se já tiver
Reencarnado

Se comunique
Diretamente…
Abrace-o
Aperte suas mãos
Converse pessoalmente
Porque na Terra
Estas parafernálias eletrônicas
Logo estarão em desuso!

Poeta Estelar
by Elza Horai

 


É necessário se Comunicar

Ninguém vive só, mesmo aquele que mora isolado no topo do pico mais alto do mundo, aparentemente sem nenhum tipo de atalho que possa ligá-lo a um ser humano que seja. A vida pode ser boa, saudável, feliz, mas está incompleta, pois a troca de energia com outros iguais é absolutamente necessária. É certo que me refiro única e exclusividade a porção física dos seres humanos. Mas se focarmos o olhar apenas no feixe de energia que habita o corpo físico deste solitário ermitão? A vida prossegue incompleta? Existe algo que possa ser prejudicial a seu equilíbrio se a comunicação efetiva, como conhecemos, através de um bate papo despretensioso, de uma ligação telefônica, não ocorrer?
É claro que não, o espírito se comunica incessantemente com seus pares, tanto encarnados, como desencarnados. Sinergia que ocorre à revelia de todos, cujo responsável é a compatibilidade energética construída ao longo de vidas e vidas. O ermitão, com certeza viveu inúmeras outras vidas e construiu laços energéticos com muitos amigos, familiares, desafetos ou até mesmo através de encontros fortuitos que legaram alguma impressão em seu espírito eterno.
No momento que a oportunidade de reencarnar se apresenta, a mente comandará o corpo físico de acordo com o cabedal de conhecimento acumulado em vidas passadas. Ela pode optar por morar em uma grande cidade, se aconchegar ao lado de todos aqueles que lhe são afins, ou pode decidir se isolar, viver longe de qualquer conhecido ou mesmo familiar. Tanto em um caso, como em outro, o espírito permanecerá impassível, trocando impressões incessantemente através do link energético construído com amor ou com dor. Por outro lado, o ser humano, que necessita interagir para se sentir parte de uma sociedade que agrega e discrimina, é capaz de se apresentar munido de um arsenal de desculpas que afirmam que a verdadeira felicidade é se sentir aceito, independente se o que se vivencia é saudável ou alienante. Todos os que assim se colocam precisam realizar um profundo exame de consciência que aponte onde fica o equilíbrio proporcionado pela certeza que ninguém vive só – independente se os pares sejam visíveis ou invisíveis.
Osmar Silva
Membro da Plêiade do Amor Universal

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s