A Lenda do Elefante Branco

Todos sabem o que é uma lenda
Mas vou relembrar…
É uma história fantástica
As vezes sem pé nem cabeça
Que sempre traz uma mensagem…
Talvez um recado de amor
Ou mesmo um puxão de orelhas
Daqueles bem dado!

Eu sei que ninguém conhece
A lenda a que me refiro
Pois acabei de compô-la
O elefante branco
Nasceu nas florestas do Congo
Era tão diferente…
Que os outros elefantes
O rejeitaram
Até mesmo…
Seu pai e sua mãe!

Mesmo abandonado
Ele cresceu
Aos trancos e barrancos
Disputava comida
Que os pais
De outros elefantinhos
Ofereciam aos seus filhos
Vivia encolhido pelos cantos
Com medo
Que a manada
Pisoteasse seu corpo

Até que um dia…
Algo inesperado aconteceu
Um famoso biólogo
Apareceu por aquelas paragens
Para fazer pesquisas
Sobre os hábitos dos elefantes

Assim que pousou seus olhos
Sobre aquele filhote indefeso
Teve uma reação inesperada
Ordenou que seus guias
Parassem o jipe que o conduzia
Sem titubear
Caminhou em direção
Ao elefantinho rejeitado

Mas assim que chegou
Perto o suficiente
Percebeu que ele chorava…
Uma grande lágrima
Escorria de seu olho direito
E o olho esquerdo
Estava totalmente fechado
Que coisa mais esquisita…
Nunca vi um elefante chorar
Muito menos com um olho só!

Enquanto tentava entender
Que mistério era aquele
O pesquisador ouviu
Um som suave
Proveniente da boca do animal
Ele apurou seus ouvidos…
Mas parece que está cantando!
Que bicho misterioso é esse!
Vou levá-lo comigo!
Pois preciso estudá-lo melhor
Concluiu o homem estudioso

E não é que o elefante branco
Era mesmo algo raro!
Pois assim que o biólogo
Virou as costas
Para buscar as armadilhas…
Pois só assim
Conseguiria capturá-lo
Ele ouviu a seguinte frase:
Não vou a lugar nenhum!

O homem virou-se em um estalo
Encarou o animal…
Falou apreensivo:
Não me diga que você sabe falar?
O elefante ergueu
A grande tromba
Abriu a boca carnuda
E falou:
É claro que sim!
Você pensa que é fácil
Ser rejeitado
Por ser diferente?
Você pensa que é fácil
Seus pais o abandonarem?
Você pensa que é fácil
Não ter o que comer?
Você pensa que é fácil
Ter medo de ser confundido
Com um fantasma?

Por isso aprendi a falar!
Para poder afastar
As crianças da tribo vizinha
Que teimam em me maltratar…
Por isso aprendi a chorar!
Para que os outros elefantes
Tenham dó de mim

E o olho fechado?
Perguntou o pesquisador
Curiosíssimo…
É para não enxergar
O cocô dos outros elefantes
Respondeu o elefante branco
O biólogo pensou… pensou…
Respondeu:
Não entendi!
O elefante branco disse:
Como você é burro!
Você acha que com todo
Este sofrimento
Eu ainda
Precisaria olhar
Aqueles que me maltratam
Fazendo cocô?

A explicação…
Ainda não clareou
A dúvida do pesquisador
E este, para não parecer mesmo burro
Disse: Ah! Agora entendi!
Moral da história:
Mesmo passando por dificuldades
Todos podem construir defesas
Para prosseguir vivendo…

O elefante branco
Prosseguirá se defendendo
De todos os obstáculos
E o motivo do olho fechado
É para enxergar
O que ele tem de melhor…
Dentro dele!
E não pelo motivo
Que ele afirmou
Pois se dissesse a verdade
Logo o biólogo concluiria
Além de diferente
Este elefante deve ter
Algo precioso dentro dele
Vou mesmo levá-lo comigo!

E assim o pesquisador
Foi embora
Pois não queria
Que o elefantinho rejeitado
Descobrisse
Que ele não tinha entendido
A história do cocô

O tempo passou
O elefante branco
Se tornou adulto
Foi pai de muitos elefantinhos
E quando estava
Bem velhinho…
Rodeado pelos elefantes netinhos
Relembrava feliz
O dia que enganou
O biólogo que queria levá-lo

E quando terminava
Abria bem os dois olhos
E dizia:
Se vocês não enxergarem
A coragem que tem dentro de vocês
Não chegarão
Na idade do vovô!
Eu tinha muito amigos elefantes
Que foram mortos pelos caçadores
Que foram devorados pelos predadores
Que caíram em armadilhas
Tudo porque não sabiam
O quanto eram espertos e corajosos!

Bem…
Esta é uma lenda bobinha
Existem outras…
Muito mais consistentes
Mas o que importa
É que vocês leram até o fim
E aprenderam que
Coragem
Força de vontade
Sabedoria
Esperança
Vem de dentro!
E se não enxergarmos
Não poderemos saber
O quanto nos auxilia
A prosseguir caminhando…

Ninguém pode ficar parado
Senão jamais encontrará
O caminho de volta
Para a casa do Pai Celeste!
Que é o objetivo
De termos Renascido!

Poeta Estelar


Voltar e Ascender

Oportunidades são concessões ofertadas a si mesmo para tentar novamente, recomeçar do zero e retraçar, seja a vida, seja um trabalho importante, seja uma postura que desqualifica. Quando nos vemos diante de uma nova oportunidade, o melhor que se tem a fazer, é ponderar, esquecer aquilo que causou a derrocada das tentativas anteriores e fazer diferente, o melhor possível, nunca se sabe quando se está diante da derradeira oportunidade. Fazer o melhor, não se esquecendo de se cercar de fé, otimismo, firmeza de opinião, independente de qual seja o trabalho que está sendo refeito.
Nos referindo a algo bem especifico, ligado a tarefas terrenas, como por exemplo projetar uma residência, o profissional refaz quantas vezes forem necessárias, até que a família que encomendou o projeto esteja satisfeita e todas as normas legais estejam atendidas. Terá tantas  oportunidades quantas sejam necessárias para ter certeza absoluta que o projeto está de acordo com aquilo que foi proposto.
Se ampliarmos esta visão e a transportamos para a Vida Universal, aquela que não acaba nunca, que compõem-se de várias etapas, às vezes na erraticidade do Universo, às vezes  em um dos incontáveis Planetas que fazem parte da Casa do Pai, teremos uma ótima analogia que trará muita clareza para as perguntas mais ouvidas entre os homens terrenos: O que é a Vida? Por que nasci? Qual o motivo de tantas batalhas?
Neste caso, você é o projetista, Deus é quem encomendou o projeto, tudo que você angariou ao longo de todas as suas existências é o conhecimento necessário para traçar e concluir aquilo que você se propôs a fazer. A Vida, a soma dos momentos em que você pode estar encarnado ou desencarnado, são as oportunidades concedidas. A vida terrena atual é apenas uma oportunidade, entre milhares de outras, de se concluir o projeto final, que nada mais é, do que  torná-lo tão perfeito, a ponto de Deus declarar: Não há mais nada a ser feito! Parabéns!
Aimanon Constantinus Crione 


Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s