Vida Terrena

Vamos tentar
Explicar algo
Que todos “dizem”
Que sabem:
Em que Planeta você vive?
Na Terra, é claro!
Corretíssimo
Então podemos dizer
Que sua vida terrena
É no Planeta Terra?
Não… não podemos…
Sua vida terrena
É no Universo Bendito!

Você nos confundiu,
Então porque terrena?
Deveria ser vida Universal
Na verdade… tanto faz…
Neste caso,
Terrena ou Universal
Querem dizer a mesma coisa

Você respira
O ar que envolve tudo
Você tem um corpo
Formado pelas
Mesmas moléculas
Que compõem
O mar,
As plantas,
Os animais,
Enfim, tudo
Que foi criado por Deus
Inclusive o
Infinito Universo…

Então sua vida terrena
Não se restringe ao
Planeta Terra
Mesmo porque
Vivemos nos cruzando
Na minha casa atual…
O céu…

Sabe, aquele “sonho”
Maravilhoso onde
Você viu vovó querida?
Pois é,
Seu “corpo” terreno
Descansava
Enquanto você
Passeava pelo Universo
Usufruindo
Sua vida Universal!

Poeta Estelar


O texto abaixo, faz parte do livro “A Caminho da Redenção” da autoria de Dez Espíritos de Luz, entre eles, o  Poeta Estelar e Aimanon Constantinus Crione. Recebido através do pensamento por Elza Horai.
“ Existem certos conceitos que são muito difíceis de compreender corretamente, e um deles é a relação vida terrena e vida espiritual. Muitos separam categoricamente, vida terrena é comer, trabalhar, cuidar da família, ter amigos e vida espiritual é ir à missa, ao culto, ler a Bíblia. Proponho que coloquemos um olhar mais abrangente a esta definição. Não existe como desvincular uma coisa da outra porque tudo que sentimos e muito do que pensamos são comandados pelo Espírito. Alguém que nunca frequentou ou leu qualquer texto relacionado a vida espiritual, também utiliza seu Espirito para caminhar, independente se é ateu ou a beata mais crente.
O corpo físico aloja o Espírito, isto é certo. Mas o Espírito é uma entidade que interage continuamente com o mundo exterior e com o corpo físico. Sentiu amor… o corpo físico reage sorrindo, abraçando, agradecendo. Quem sentiu? Foi o Espírito eterno. Quem reagiu? O corpo físico. Portanto, vida terrena e vida espiritual estão estreitamente interligadas, só se desvincularão quanto o corpo físico perecer.
Outro conceito, que muitos indagam, mas pouquíssimos chegam a conclusão correta: os sonhos. O que significa sonhar? O sonho carrega algum tipo de mensagem escondida? É uma premonição? E os pesadelos? Porque temos pesadelos? Vou tentar ser o mais claro possível. Muitos sonhos são imagens de acontecimentos do dia que ficaram retidos na memória. Outros, são momentos em que o Espírito se desdobrou, ou seja, usufruiu da liberdade presenteada por Deus; e partiu em busca de trabalhar, matar saudades de parentes e amigos que já se desvincularam do corpo físico, aprender em inúmeros escolas dirigidas por grandes sábios que já viveram encarnados, como Santo Agostinho.
Mas todos os homens terrenos, conseguem fazer com que seu Espírito entre em momentos de desdobramento? Quando o corpo físico descansa sobre os lençóis, o Espírito sempre tenta se desdobrar, lançar-se ao infinito, em busca de sua verdadeira essência. Ocorre, que muitos não conseguem, pois quanto mais pensamentos, sentimentos, atitudes de baixo calão a pessoa cultivar, mais dificuldade terá de entrar em desdobramento. A explicação é simples. O Espírito é energia consciencial condensada, resultado das escolhas de cada um. Baixo calão, significa:  vibração lenta, pesada, escura. Isto, impede totalmente que o Espírito faço o que é natural. Ele pesa, gruda-se ao corpo físico de uma tal maneira, que por mais que tente não consegue se desprender. É nestes momentos de angústia que ocorrem os tão temidos pesadelos. Tenho que acrescentar também, que alimentar-se incorretamente nas refeições noturnas ou ingerir bebidas alcoólicas e drogas de qualquer natureza em qualquer momento do dia, também impedem que este mecanismo divino se processe.
Uma dúvida, absolutamente natural, é como o Espírito consegue voltar, e adentrar o corpo físico novamente. A sabedoria Divina é tão imensuravelmente perfeita que criou um cordão que liga corpo/espírito, em muitos livros terrenos denominados de cordão de prata, nós o chamaremos de laço divino, porque ele condensa todo o Amor e a justiça do Pai. Quanto mais sentimentos, pensamentos e atitudes – a trindade libertadora – de vibração sutil que o encarnado cultivar, mais lastro terá o seu laço divino, ou seja, mais distante o Espírito se lançará nas noites estreladas. Alguns, conseguem até se desprender do corpo físico, mas o lastro é muito pequeno, muitas vezes não ultrapassando o quarto de dormir. Vibração sutil, se cultiva através de uma trindade libertadora que inclua : amor, doação, respeito, justiça, bondade, carinho, enfim, tudo aquilo que faz bem ao irmão de caminhada e alimenta o Espirito eterno daquele que a cultiva, fazendo com que o lastro divino o leve todas as noites à encontros maravilhosos, a aprendizado renovador, a trabalho intransferível. A medida que isto se torne corriqueiro, ao amanhecer, a mente trará todas as lembranças da noite tão bem aproveitada, ao contrário, pouco lastro, não leva o Espírito a vivenciar nenhum destes momentos e o que a mente guardará serão apenas flashs do dia que antecedeu a noite de descanso do corpo físico.”

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s