Burburinho Desnecessário

Porque os homens são assim?
Quando tem…
Não dão valor
Quando não tem mais
Começam a lamentar
Será que é algo inerente
As características humanas?

Às vezes me pego
A pensar seriamente
No assunto…
Outro dia,
Um mentor amigo
Me disse que sua pupila
Chorava copiosamente
Porque Lulu,
Seu cachorrinho maltês
Havia sido atropelado
E morreu
Sem dar um suspiro

Mas quando ele vivia
Toda vez que
Ela chegava do trabalho
Lulu a esperava no portão
Para fazer festinha
E lamber sua mão
Mas ela dizia:
Sai pra lá
Cachorro pulguento
Não vê que estou cansada?
E ele enfiava o rabo
Entre as pernas
E ia embora tristinho

E essa agora!
Não sei pra que
Tanta choradeira…
Lulu não vai mais
Aborrecer sua dona
Afinal ela nunca
Teve tempo
Pra lhe fazer festinha!

Esta história é fictícia?
É claro que não!
Todos os dias muitos Lulus
Se vão…
E só depois que
Eles partem
É que se dá o devido valor!
E olha que não me refiro
Só aos cachorrinhos…
Pode ser um amigo
Pode ser um namorado
Pode ser um livro perdido
Pode ser uma poesia renegada…

Bem, acho que a lição de hoje
Já foi dada e assimilada…
Da próxima vez
Que perderem algo precioso
Não me venham
Com choradeira…
Muitas oportunidades
São únicas
Não adianta chorar
O leite derramado!

Poeta Estelar

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s