Suando Frio

Um medão danado
Bloqueou a mente
Crispou as feições
Amoleceu as pernas

Tudo por causa
De um bichinho
Que para muitos
É encantador

Um passarinho
Pequenino
Batendo as asas
Sem parar

Inadvertidamente
Entrou
Pela janela aberta
Do quarto
Da adolescente

Menina estudiosa
Não teme
Cantar em público
Defende sua opinião
Com firmeza

Mas…
Bateu asas
Pronto
Que pânico!!

Sua mãe
Sempre disse:
Ele não vai te machucar
É só um passarinho
Indefeso

Mas não tem jeito!
Nem ela sabe…
Porque
É algo incontrolável!

Naquele dia
Que o beija flor
Se confundiu

O quarto
Ficou uma bagunça
Gritaria
Choro
Correria

E sem entender….
Do mesmo jeito
Que entrou
O belo passarinho
Foi embora

Mas a menina!!
Coração acelerado
Suando frio
Respiração ofegante
E uma decisão:
Não aguento mais!!

Mamãe
Tentou ajudar
Sugeriu
Terapia
Grupos de auto ajuda
Médico
Benzimento

A menina ouviu
Pensou… Pensou…
Decretou
Isto é coisa
De vida passada!!

Quero fazer
Regressão!!

A senhora mãe
Arregalou
Os olhos

Mas como
Não era
De seu feitio
Discordar
Concordou…

Um mês depois
Divã confortável
Olhos fechados

Uma praça
Um rapaz
Pedindo esmolas

A mente indagadora
Rapaz?
Cidade antiga?
Estou imaginando…

E os passarinhos?
Não vejo nenhum…

Outro dia
Nova tentativa
O rapaz
Agora é uma jovem

Vestido longo
Sombrinha enfeitada
Cabelo cacheado
Século XIX

Olhar inocente
Vida tranquila
Papai protetor
Fim da recordação!

E os passarinhos?
Perguntou a mãe

Não vi nenhum
Respondeu a garota
Meio decepcionada

E os dias
Foram passando
As sessões acontecendo

E nada
De uma avezinha
Batendo as asas

Um belo dia
Outro episódio assustador
A galinha da vizinha
Escapuliu do galinheiro

Correu espevitada
Em direção a garota

E sabem o que aconteceu?
Nada!!
Ela não gritou
Não correu
Não esperneou

Pegou a galinha bravamente
E entregou pra vizinha

Mamãe viu aquilo
E se perguntou
Cadê o medo?

Ora, o medo sumiu!
Respondemos nós
Os mentores
Que mostraram
As vidas passadas

Como assim??
O rapaz que pedia esmolas
Foi atacado
Pelos pombos famintos

E todos os outros
Personagens
Tiveram motivos
Para correr
De aves vorazes

Mas não mostramos!!
Porque ela precisava mesmo
É acreditar
Que era corajosa

Afinal,
Se deitar…
E buscar em uma
Regressão a Vidas Passadas

O motivo
De uma angústia
Uma tristeza
Um medo incontrolável
É necessário muita coragem

Bem mais
Do que enfrentar
Um bichinho
Que bate as asas
Sem parar

E a menina cresceu
A adolescente
Se transformou
Em uma bela mulher

E nunca mais
Correu de ave nenhuma

Pelo contrário
Mostrou a família
Que querer saber
O motivo
Dos sofrimentos

É se aproximar
Da verdade
Que cura

Independente
Se quem ajudou
Foi uma Regressão a Vidas Passadas
Uma psicóloga
Um amigo
Uma avó sábia

O importante
É não se conformar
Com a dor

Pois ela
É apenas
Criação da mente
Inquieta

Coragem!
Vamos lá!

Poeta Estelar
By Elza Horai

“A coragem abre portas, impulsiona, eleva! Ouvir as solicitações da Alma, munir-se de ferramentas para descobrir o trajeto que proporcionará a benção de prosseguir sem as dores que ofuscam a Vida, é algo que depende única e exclusivamente de cada um, de resto, os Amigos Invisíveis se incumbem de providenciar.”
Image by Phillip Spence from Pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s