Lógica da Vida

A cada dia que passa buscamos avaliar o que aconteceu de bom e de ruim!  Talvez a conclusão nos leve a duvidar que há uma fonte Divina que nos protege emitindo flashs de luz que carregam a capacidade de nos envolver com cuidado extremo. Ainda mais se o dia foi difícil, cheio de desafios que roubaram a alegria e a paz. Conclui-se, na grande maioria das vezes, que a culpa foi do stress causado por um chefe desatento as necessidades de seus subordinados, do tempo chuvoso que provocou um congestionamento imenso, do cachorro da vizinha que latiu a noite inteira, e por aí vai, sempre há um motivo, alheio a verdadeira essência de um desafio. Agora, se o dia foi maravilhoso, não havendo o que reclamar, o motivo foi a sorte do chefe estar de bom humor, do dia estar ensolarado, do cachorro que não latiu nenhuma vez durante a noite e permitiu um sono tranquilo.
É quase impossível se despir da arrogância típica dos Espíritos em evolução e concluir que o dia foi ruim porque Deus proporcionou a benção de nos colocar diante de situações que nos permitirão avançar alguns degraus no aprendizado terreno. E se eu dissesse, que um chefe severo ou até mesmo injusto, pode estar ali para ensinar a compaixão, a compreensão, o discernimento, a serenidade?  Que um dia chuvoso convida a aprender a ser grato pela água abençoada que permite a renovação da vida? Que o cachorro da vizinha perturba tanto porque falta aprender a ser paciente, conciliador, e quem sabe, cuidar também de um animalzinho?
Então, vamos a lógica da vida, todos estão aqui, no Planeta Terra, para cumprir tarefas que  foram delegadas a segundo plano em outras oportunidades encarnatórias. Tomemos a raiva, os raivosos vieram para transformar a raiva em serenidade, isto é certo! Mas se não ocorrerem situações que despertem a raiva, como aprender? O chefe criticou, foi incompreensivo! A raiva, que faz parte do conjunto de sentimentos que estão aí para serem curados, aflora… A única pessoa capaz de lidar com isso é o próprio, a respiração fica ofegante, as mãos crispadas, os olhos ejetam sangue, e… o dia acabou sendo classificado como um dia difícil. A raiva continua lá, aguardando a próxima situação que fará com que ela aflore. Mas se sentiu raiva, olhou para ela, decidiu que é um sentimento que não condiz com o objetivo de alcançar  uma vida tranquila, feliz… respirou fundo, relaxou o corpo, buscou motivo para entender a atitude do chefe, pronto! Ficou muito mais próximo de curar este sentimento que foi um dos motivos de estar aqui novamente. E assim, de aprendizado em aprendizado, chegará o dia que não haverá mais necessidade de ponderar se o dia foi bom ou ruim, pois todos serão maravilhosos!
Amigo da Luz
Membro da Plêiade do Amor Universal
By Elza Horai
Image by Shirley Hirst from Pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s