A Luz dos Vagalumes

Qual meninos curiosos
É quase certo que um dia…
Vocês se perguntaram
Porque será que este inseto
Tão pequenino…
Libera esta luzinha verde
Capaz de clarear a noite?

Aí vocês cresceram
E se esqueceram deste
Grande mistério!
É bem verdade que
A claridade das grandes cidades
Ofusca esta maravilhosa benção

Mas os vagalumes estão aí
Aos milhares…
Nas moitas de azaléias
Nos campos floridos
E principalmente em nossas
Recordações de infância
Vamos relembrar um pouco
De quando brincávamos de esconde-esconde?

Hoje o nosso personagem
É o menino Teteu
O neto do seu Chico
E claro!
Também do Didi Massalame

É muito interessante observar os vagalumes
A bundinha verdinha feito um lampião
E lá vai ele: pra lá e pra cá!
E os olhares incrédulos acompanhando
Sem piscar e sem ao menos respirar
Quando a luzinha se apaga
Grita o menino eufórico:
Manheeê! Acabou a bateria!

Que bateria que nada criançada!
Mas então o que é?
Seis olhinhos fixos na mamãe…
Aguardando a resposta
É…É…É…gagueja mamãe…
Não sei…

Como não sabe? Você sabe tudo!
Exclama Teteu, o mais curioso
Se não é bateria, então só pode ser uma vela!
Vela não! Falou prima Clarinha emburrada!
Se fosse uma vela, pegaria fogo
Na bundinha do pobre vagalume

Vamos perguntar pro vovô?
Todos correram pra casa do Vô Chico
A resposta veio na ponta da língua
Ora crianças, é uma substância luminosa
Criada nos Laboratórios de Deus!
O mesmo onde são criados os bebês!

Nooosa Vô! Exclamou Teteu!
Como Deus é poderoso e legal!
Graças a ele, nós nascemos,
Sem a tal substância!
Imagina nosso bumbum
Acendendo feito o dos vagalumes?

Com um sorriso nos lábios
Vô Chico respondeu:
Não se preocupe Teteu
Deus fez tudo certinho…
Deu asas pro passarinho voar
Deu escamas pro peixe se proteger
E deu pros vagalumes
A substância luminosa…
Para ele se guiar durante os vôos noturnos

E pros meninos? Ele deu o que?
Novamente Teteu retrucou!
Ele deu a curiosidade…
Para ficarem mais sabidos!
E todos bateram palmas pro Vô Chico!
Afinal se sentiram lisonjeados
Por Deus não ter se esquecido deles!

Poeta Estelar
by Elza Horai


“A curiosidade é a energia motriz do crescimento, tanto intelectual quanto espiritual. Se contentar com o que já sabe é o atalho para ser classificado como ignorante em muitos quesitos imprescindíveis para se entender o por que desta vida se apresentar como um desafio constante. Todos deviam fazer como as crianças, que não deixam nada passar, não se preocupam com rótulos, nem tampouco se a curiosidade é bobagem ou não. Perguntam, ouvem a resposta e se não lhes parecer certo, simplesmente contestam, pedem mais explicações e assim vai, até  dizerem, com os olhinhos brilhantes: -Ah! Entendi!.”
Amigo da Luz
Membro da Plêiade do Amor Universal

 

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s