A Arrogância do Rei

Chegamos ao reino do “nada”…
Lá havia castelos e cavaleiros
Como em todas
As histórias infantis
Nada diferente
Apenas o Rei…
Não era amado pelo povo
Nem ao menos por sua filha
A princesa de olhos azuis!

Seu reinado era contestado…
Não só por seus inimigos
Como também por seus aliados!
Mas porque tanta irritação?
Afinal ele era o Rei!
Por isso mesmo
Era detestado
Não se importava em ajudar
Nem mesmo se incomodava
Quando a seca chegava
Trazendo fome pros súditos!

Gostava mesmo
Era de descansar
Sob as arvores do pomar
De seu castelo de “nada”
Sonhando…
Com as grandes batalhas
Nas quais sairia vitorioso
Ampliando…
O seu reino do “nada”
Logo a vida lhe ensinará
Que “nada” se ganha com “nada”!

Poeta Estelar


  “Trabalho movimenta, retira o mofo da inanição, lubrifica as vértices que mantém o corpo em pé e o espírito em constante crescimento. Recusar trabalhar, é recusar a vida que lhe foi presenteada exatamente para exercer a dádiva do trabalho construído em direção a livrar-se de antigas verrugas que só cresceram pela falta de enxergar o trabalho com os olhos da oportunidade.”
Amigo da Luz
Membro da Plêiade do Amor Universal

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s